6/05/2009

Enfim Férias...




DESCANSE DO COMPUTADOR!
NESTE VERÃO APROVEITE E LEIA LIVROS...


A leitura, é um testemunho oral da palavra escrita... uma actividade extremamente importante para o homem civilizado!









Sugestão de leitura:

" O Segredo do Rio" de Miguel Sousa Tavares
"O Velho e o Mar" Ernest Hemingway, Prémio Nobel da Literatura
"Equador" de Miguel Sousa Tavares
"O Código Da Vinci" de Dan Brown
"A Conspiração" de Dan Brown
"Anjos e Demónios" de Dan Brown


Tenha umas boas férias ... com boas leituras!
Para o ano cá estaremos com novas sugestões...

Resultados do concurso "marcadores"

Divulgamos os resultados do concurso "marcadores" da visita dos alunos do 4º ano, no dia 20 de Maio, ao atelier da BECRE:

Nrº do separador ---- - Nrº de votos

26-------------------------------72
28-------------------------------46
25-------------------------------35
21-------------------------------29
39-------------------------------18
19-------------------------------16
38-------------------------------15

Como se observa da análise efectuada pela aluna Telma Alves, da turma 5ºB, o marcador eleito como vencedor foi o nº 26 que reuniu setenta e dois votos, que corresponde à aluna Ana Sofia Caseiro do professor João Campos do 1º Ciclo da escola sede, em segundo lugar ficou a aluna Rute, da professora Celina, da escola do 1º Ciclo de Ribamar e em terceiro lugar ficou o aluno David Martins, da professora Filipa, da escola do 1º Ciclo do Vimeiro.
Estão todos de parabéns pois as frases foram fabulosas!
Continuem a escrever!!!


5/29/2009

Uma visita dos alunos do 4º ano da Escola Básica do 1º Ciclo de Ribamar...

No passado dia 20 de Maio os alunos do 4º ano da Escola Básica do 1º Ciclo de Ribamar, fizeram uma visita aos vários ateliers expositivos da escola sede. Um dos ateliers visitados foi a BE/CRE onde, os alunos puderam conhecer os espaços, as actividades desenvolvidas, as regras de condutas a obedecer e o processo de requisição do material bibliográfico e multimédia.

No final da visita os alunos escreveram e ilustraram frases sobre a visita num marcador de livro especialmente produzido para o efeito.

Os marcadores estiveram expostos nos placards do átrio.

A comunidade educativa teve a oportunidade de votar na frase mais representativa.

Portfólio de Ilustrações de Eunice Rosado

Quando se lê um livro desenvolve-se a extraordinária arte de viajarmos num mundo cheio de imagens - "o mundo imaginário dos sonhos".

Neste caso, publica-se uma estraordinária interpretação ilustrativa de Eunice Rosado ... delicie-se e fascine-se clicando com o cursor do rato sobre a imagem.


ilustrações e pinturas de Eunice Rosado

5/08/2009

Divulgação neste blogue do vídeo realizado pelas alunas Ângela Saldanha e Daniela Faria do 12ºD,
-" Amor em Lágrimas"-
no âmbito do concurso Inês de Castro promovido pelo PNL.



"A leitura engrandece a alma"

A Biblioteca da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, Vila Nova de Famalicão, em colaboração com a docente Patrícia Escobar, realizou na sua semana da leitura um conjunto de sloganes de promoção da leitura. Este trabalho foi realizado com alunos do 12º ano de Oficina de Multimédia B. Esperamos que apreciem este trabalho dos vossos colegas!
"A leitura engrandece a alma"
é o lema do trabalho!


Bibliotecas Digitais

Visite uma biblioteca sem sair de casa .... siga as instruções... escolha um livro ... e entre no mundo da fantasia... da aventura...


O Instituto Camões divulga uma larga colecção de livros digitais numa biblioteca multimédia intitulada:

"Era uma vez o rei..." (Faça um clique aqui e entrará nesta biblioteca sem sair de casa...).





Conheça outras bibliotecas digitais, onde o livro se encontra à distância de um dedo! (Faça um clique aqui e escolha uma livro).


PLANO NACIONAL DE LEITURA LER+

4/24/2009

Um livro activo...

A história que se publica seguidamente reporta-nos à nossa juventude e promove o livro como uma forma de brincar e de fazer amigos...
Leia as primeiras folhas de um livro e verá que nas horas seguintes ouvirá uma suave voz que lhe segreda ao ouvido, leve, levemente como quem chama por si...

Uma Odisseia na exploração de um filme...

No âmbito da Semana da Leitura e no programa LER+, a BE/CRE desenvolveu um conjunto de actividades, das quais se destaca, o concurso da criação de uma aventura com base no visionamento do filme " O principe Caspian"...
Sugerimos a leitura de alguns dos textos criados nesta actividade e que aquí reproduzimos...


1º Classificado: O novo Rei de Nárnia

Numa manhã de Verão, lá estava Aslan na sua toca, escondido do calor. Ele era grandioso e magnífico, ao nascer perdera-se da mãe durante uma tempestade e por mais estranho que pareça fora adoptado por uma família de veados. Agora fazia parte da família e isso ajudou-o a ser mais amigável e carinhoso.

Mas quando nascera algo de muito estranho aconteceu… Na noite em que se perdeu, havia muito vento, muita chuva, muitos trovões e muitos relâmpagos. As árvores caíam para o chão e a terra parecia não ter fundo, o pobre leãozinho estava muito assustado e ocorria de um lado para o outro à procura da mãe. Ele não sabia o que fazer e, então, de repente, um tronco de madeira caiu-lhe em cima da pata, ele deixou-se ficar no mesmo sítio a chorar de dor . A chuva não parava, o que por um lado era bom porque apagava o fogo feito pelas árvores, num desses incêndios uma acendalha saltou-lhe para o ombro e foi o suficiente para cair no chão cansado e exausto de toda aquela confusão, e acabou por adormecer.

Quando acordou já não estava na selva deitado na terra molhada , estava numa casinha muito acolhedora deitado numa cama de folhas. A sua pata estava enrolada numa folha de bananeira e o seu ombro já não lhe doía, parecia que estava curado, mas quem o tinha feito? Quando se levantou viu uma família de veados a tomar o pequeno-almoço.

- Anda, vem juntar-te a nós ou se quiseres podes ficar aí o acabar de dormir. – disse a mãe veado.
- Mas primeiro acho que precisas de um banho! O que dizes? – perguntou o pai, chefe da família.
- O que é que eu estou aqui a fazer? Quem são vocês? – perguntou por fim.
- Bem nós vimos-te ali deitado no chão, e não podíamos deixar-te morrer ainda por cima ferido. – respondeu o filho.
- Sim, e porque tu és o nosso rei! – esclareceu a filha.
- O quê? Eu, rei? Devem estar enganados.
- Não, vê bem o que tens no ombro.

Aslan em vez de um arranhão tinha gravado a figura de uma coroa. O que o atrapalhou muito, mas depois de algumas explicações ele compreendeu. E assim o tempo foi passando, todos os animais o respeitavam e ele defendia os animais dos perigos desnecessários. E assim chegou aquela manhã de verão, mas não era um dia qualquer porque ele ia ser coroado rei de Nárnia, quando chegasse o pôr-do-sol.

Assim que a coroa lhe tocou na juba dourada, houve uma esperança no coração de todas as criaturas da selva, a esperança de que houvesse paz… pelo menos durante os próximos milhares de anos.







Daniela Marta Sousa
6º C nº7




2º classificado: A Grande Aventura de Lucy

Num belo dia de verão estavam os quatro irmãos na praia quando Lucy ouve um barulho. Avisou os seus irmãos mas como sempre nenhum deles acreditou nela. Então enche-se de coragem e segue o barulho. Vai ter a uma gruta onde brilha uma grande luz, ela aproxima-se e ouve uma voz a dizer “fecha os olhos”. Ela fecha-os e quando abre está em Nárnia, mas aquele mundo que conhecia estava diferente, estava muito melhor!

Narnianos e Telmarinos viviam em paz e sossego e as árvores dançavam contentes. Tudo estava melhor mas a razão para ela estar ali não era esta. Aslan tinha-a chamado porque sabia que algo de estranho ia acontecer, por isso, assim que ela o encontrou ele pediu para irem os dois conversar para um sítio sossegado.

Então Aslan começou a falar:
- Eu chamei-te porque sinto que algo vai acontecer e é algo que apenas os verdadeiros reis e rainhas de Nárnia podem resolver com o seu poder.
- Mas porque é que só me chamaste a mim?
- Eu chamei todos mas como sempre eles não acreditaram em ti.
- Então eu terei que salvar sozinha o povo da Nárnia?
- Não, eu estarei contigo.
No dia seguinte quando acordou um dos ratos deu-lhe uma má notícia, mas ela já sabia que alguma coisa haveria de acontecer.

- Tal como Aslan previra aconteceu uma coisa grave, ele desapareceu! Deixaram uma carta a dizer que tinha sido um grupo de pessoas Telmarinas que queria que tudo voltasse a ser como dantes. Tens de o encontrar.
-Está bem, mas vou sozinha. Eu sei que é perigoso mas quando estou sozinha costumo encontrá-lo.

Então Lucy partiu à sua procura e ficou espantada quando encontrou um bilhete à frente do antigo castelo Telmarino em ruínas que dizia que Aslan estava lá dentro, mas era uma armadilha. Quando o encontrou apareceram as pessoas que o tinham raptado e não o queriam só a ele mas queriam-na também a ela. Então, Aslan rugiu e de repente todas as árvores vieram para os levar, prenderam aquelas pessoas e tudo ficou bem.

Infelizmente estava na altura de ela se ir embora, mas com certeza não esquecerá aquela aventura.





Carolina Miguel
6ºC nº 4





3º Classificado: O Rato Mosqueteiro

Num país muito distante, vivia um rato, mas não era um rato qualquer, era um mosqueteiro e passava a sua vida a salvar animais. Mesmo assim existia um grupo de ratos que com ele gozavam. Tudo iria mudar pois, numa tarde, um rato do grupo que gozava com ele caiu à água e o valente Rato Mosqueteiro apareceu para o salvar. Logo o rato daquele grupo pediu-lhe desculpa pelo seu mau comportamento e agradeceu-lhe por lhe ter salvo a vida. Os dois ficaram amigos.
Os membros do grupo dos ratos rebeldes, não queriam acreditar e, para terem a certeza, se era verdade, fizeram de conta que se estavam a afogar. Logo apareceu o Rato Mosqueteiro para os salvar. A corrente estava muito forte e, quando o Rato Mosqueteiro se preparava para salvar o último rato, o ramo da árvore que ele usou para o salvamento, começou a ser levado pela corrente.
O Rato Mosqueteiro, com a sua valentia muito esforço e dedicação agiu a tempo de salvar o último rato do grupo. Daí a diante tornaram-se os melhores amigos. Ajudaram-se uns aos outros e viveram felizes para sempre, na esperança de conseguirem salvar todos os ratos que necessitassem de ajuda.
Juntos e unidos, passaram a praticar só o bem e conseguiram assim construir uma aldeia, para que todos os ratos vivessem felizes e em segurança. Arranjaram também maneira de eles cultivarem os seus próprios alimentos, para assim não terem de correr riscos à procura de meios de sobrevivência.
Podemos assim dizer que se nos mantermos unidos, conseguimos mais facilmente resolver os nossos problemas.





Joana Filipa da Silva Caseiro
5ºA nº 11

Divulgação dos vencedores do concurso "Qual é coisa qual é ela?"

5ºA – David Santos

5ºB –
Telma Alves

6ºA –
Beatriz Santos

6ºB –
Ana Maria Fernandes

6ºC – Adriana Santos

3/06/2009

Concurso: "Qual é coisa qual é ela?"

Adivinha a adivinha!



1- O que é, o que é, cai no chão não se quebra, vai à água logo se quebra?

2- Ainda antes de a mãe nascer, já o filho anda a correr. O que é?

3- Verde no campo, negro na praça e vermelho em casa. O que é?

4- Fêmea sou de nascimento. Macho me fizeram ser. Hei-de morrer afogado para fêmea voltar a ser. O que é?

5- Por de trás de um muro branco, há uma flor amarela, que se pode apresentar ao próprio rei de Castela. O que é?

6- O que está no exército, na vassoura e no mapa?

7- O que é que passa por todas as casas sem sair do lugar?

8- Qual é a coisa, qual é ela, que todos têm, ninguém gosta de ter, e, quando a acha, não gosta de a perder?

9- O que é que quanto mais anda, mais quieto está?

10- O que é que fazem, todos ao mesmo tempo, velhos novos e crianças?



Transcrito por Ana Margarida, Lénia e Tatiana

Pede e entrega o impresso de resposta no nosso balcão da BE/CRE.

2/27/2009

Semana da Leitura - de 2 de Março a 6 de Março



Nunca é demais promover as actividades que nos consciencializem para a importância da leitura no desenvolvimento intelectual do individuo humano.




É neste sentido que a BECRE, apresenta um conjunto de actividades inserida na "Semana da Leitura" que decorrerá de 2 de Março a 6 de Março, na biblioteca da tua escola.




Trata-se de uma uma iniciativa integrada no programa LER+ onde se apresenta o "Livro de inventar" para os alunos do 4º ano, o passatempo das dez adivinhas "Qual é coisa qual é ela?" para os alunos de 2º ciclo e o "Filme Príncipe Caspian" para o 3º ciclo.






Participa na fabulosa aventura da "SEMANA DA LEITURA"... deixa-te envolver neste mundo mágico de inventar histórias, de adivinhar para além do imaginável e desfruta de um belo filme intervindo na sua interpretação.





Sarah

O meu nome é Sarah.
Tenho dez anos.
Os meus olhos estão sempre alegres,
sinto felicidade no meu coração.






Sinto-me alegre:
quando o meu pai chega a casa,
quando o meu irmão chega a casa,
quando a família está toda junta.





Sinto-me triste quando vejo:
uma criança maltratada,
crianças com frio e fome.





Sou pequena, nada posso fazer,
Para estas coisas mudar.
Tudo isto me faz entristecer,
até me dá vontade de chorar
.


Sarah Cipriano,
5º B



Livro Audio

A Lenda de Despereaux: criando um livro que...fala!! Giríssimo!! Experimentem:




Para visitar este Video Audio basta clicar no filme ... e delicie-se deixando-se envolver num magnifico filme.
Relaxe-se e desfrute!
Aceite o nosso convite.
Verá que valeu a pena!


2/13/2009

A origem da palavra CARNAVAL

Pensa-se que a palavra Carnaval vem da expressão latina Carrum Novalis, com que os Romanos abriam as suas celebrações, ou de carnem levare, que significa abstinência de carne e coincide com o facto do Carnaval ser a última festa do início da Quaresma.
A origem desta festividade remonta a tempos distantes, ligando-se aos rituais do final do Inverno que serviam para estimular a fecundidade da Natureza e provocar o regresso do Sol. É também possível encontrar semelhanças com certas festas romanas dedicadas aos divertimentos populares que se celebravam nesta estação.
As máscaras e os excessos próprios da época serviam para expulsar os espíritos malfazejos e a execução dum boneco recordava os sacrifícios primitivos em que se imolava um animal.


A BE/CRE expõe no átrio um conjunto de máscaras cada uma das quais guarda a sua história de folias de tempos idos...


Dia dos Namorados

A origem do dia de S. Valentim, ou mais popularmente conhecido como Dia dos namorados, está envolta em mistério, pois são variadas as lendas em seu redor. O dia de São Valentim é fruto da mistura entre tradições pagãs e da religião católica.

O dia 14 de Fevereiro era, na antiga Roma, um feriado dedicado a Juno, a rainha dos deuses romanos, também conhecida pela deusa das mulheres e dos casamentos. Outra origem provável para o dia dos namorados é o festival dedicado a Fauno (Pã entre os gregos), divindade que velava pela fertilidade dos campos e pela fecundidade dos rebanhos, e que se celebrava a 15 de Fevereiro.
Havia um padre que viveu em Roma, no século III da Era Cristã chamado Valentim. Nessa altura, o Imperador Cláudio II enfrentava grandes dificuldades na recruta de novos soldados para as suas legiões e acreditava que os melhores soldados eram os solteiros. Então, resolveu cancelar todos os noivados e proibir todos os casamentos em Roma. Valentim, que considerava essa medida uma injustiça, continuou a celebrar clandestinamente casamentos de jovens. Quando soube das acções do padre, Cláudio ordenou a sua execução.
Seja como for, neste dia lembre-se de um amigo e escreva-lhe ou ofereça-lhe um livro muito especial para si.
Entretanto a BECRE tem o prazer de o convidar a uma visita à Biblioteca onde expõe cartas e postais elaborados e ilustrados pelos alunos desta escola.
_________________________________________________
São Valentim

Dá-me a tua mão,
aceita o que tenho para oferecer.
Dou-te o meu coração
e uma alegria para viver.
A tua voz é doce melodia,
acho que sem ela eu não passaria deste dia.
Por isso, promete-me que nunca deixarás de me falar
mesmo que um dia me deixes de amar.
Gosto de tanto em ti!
Ainda me lembro da primeira vez que te vi.
Estavas linda, linda e sorridente.
Olhaste para mim,
e apercebi-me que haveria amor para sempre.

Nuno Gomes, 5º B, nº 14

2/06/2009

GIGGLE TWEENS

Apresentamos aquí a capa de uma interessante revista para jovens on-line "Giglle Tweens".

Trata-se de uma revista digital que aborda muitos temas interessantes para a tua idade: moda, música, desporto, ideias e passatempos loucos. Vem conhecer as actualidades para a tua idade!
Para isso basta clicar sobre a capa aquí publicada.

Muda de atitude,
que ainda te encontras na juventude!

Leia e explore a revista!

1/16/2009

Pedro Alecrim

O Autor António Mota e o livro "Pedro Alecrim"...

António Mota, nasceu em Vilarelho, Ovil, concelho de Baião, em 16 de Julho de 1957. Autor de uma já extensa e reconhecida obra dedicada aos leitores mais jovens, publicou "Pedro Alecrim", romance vencedor do Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças em 1990.
Sem cair numa escrita de pendor moralista, este livro conta, com simplicidade (a simplicidade de Pedro), uma história que nos faz reflectir sobre o tempo e sobre a necessidade de não desperdiçar aquilo que nos é dado, quando nos é dado (ao contrário do que faziam os meninos mimados na cantina da escola, diriam Pedro e o seu amigo Nicolau). António Mota consegue, sem perder coesão, contar a crianças e a adultos a história de um menino que viu a sua vida mudar depois da morte do pai e que soube lidar com novas e pesadas responsabilidades com uma naturalidade que talvez estivesse fora do alcance de um adulto.


Professor há vários anos, António Mota conhece bem a linguagem e o universo da literatura infantil e juvenil, sabendo, por isso, que é um erro subestimar a capacidade que as crianças têm de compreender as mensagens que os seus livros encerram. Este livro, embora especialmente destinado a um público mais jovem, pode e deve ser lido por todos, porque às vezes é muito fácil esquecermos aquilo que temos e aquilo que queremos.
Tendo sempre em conta o objectivo de promover a leitura, a BE/CRE desenvolve concursos sobre as obras lidas, nomeadamente, resumos das quais não podemos deixar de publicar a que segue:

Resumo do Livro “ Pedro Alecrim” do autor António Mota

Este livro fala de um rapaz chamado Pedro Alecrim, que andava no sexto ano, e morava numa aldeia chamada Pragal.
Ele tinha um amigo que fazia consigo a caminhada da escola para casa e de casa para escola, que se chamava Nicolau.
Pedro Alecrim era aluno não muito bom, mas também não era mau.
Quando acabou a escola o seu amigo o Nicolau foi para Vila Nova de Gaia trabalhar e eles só se falavam por cartas.
Pedro queria continuar a estudar, mas quando acabou o sexto ano teve que desistir da escola para ajudar a mãe, porque o pai do Pedro morreu e a mãe dele precisava da sua ajuda para conseguir arranjar tudo o que precisavam para viver.
Pedro também foi trabalhar: tornou-se aprendiz de ferreiro.


Por Lénia Anacleto Almeida




Exposição Júlio Resende




A biblioteca expôs alguns trabalhos dos alunos à cerca do Pintor Júlio Resente.


Trata-se de uma iniciativa do Departamento de Artes de divulgar na BECRE o Pintor Júlio de Resende.

Jogo de Natal... Festeje connosco!


Nas vésperas da quadra Natalícia e para sinalizar a época festiva a BE/CRE realizou um conjunto de iniciativas das quais se destaca um jogo exposto na vitrina da escola e onde os alunos mergulharam num mundo de descobertas…

_______________________________________________________

Uma mensagem de natal escrita por dois alunos...

Presente

Presentear é tão antigo quanto a própria humanidade. É uma reacção que acompanha importantes rituais em todas as sociedades. Os pagãos presenteavam as divindades, e nós presenteamos nos aniversários, casamentos, formaturas… e por ocasião do Natal. O presente natalício é uma tradição que tem raízes cristãs, inspiradas na visita dos reis magos, que levaram oferendas ao Menino Jesus. Melchior, Gaspar e Baltasar ofereceram-lhe ouro, incenso e mirra, e nós oferecemos presentes aos familiares e amigos. É uma expressão silenciosa do nosso bom sentimento para com eles. Para muitas pessoas, esta época é marcada pelo consumismo. O costume de colocar presentes sob as árvores de Natal começou durante o reinado de Elizabete I, filha de Henrique VIII, na Inglaterra, no século XVI. Ela promovia festas natalícias e recebia muitos presentes. Como era praticamente impossível receber directamente todos os presentes que lhe eram dados, adoptou-se o costume de deixá-los sob uma grande árvore natalícia, montada nos jardins do palácio. Deus deu-nos o maior e melhor de todos os presentes: Jesus Cristo. Sejamos também um verdadeiro presente para as pessoas!




Trabalho elaborado por: Miguel Ângelo nº13 e Diana Costa nº8, 6ºB

1/09/2009

Direitos Humanos




No dia 10 de Dezembro comemorou-se mais um Dia Internacional dos Direitos Humanos.
Este dia foi instituído em Assembleia Geral da ONU e recorda o aniversário da assinatura da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

A BE/CRE convida-o a conhecer estes direitos clicando com o rato sobre o texto sublinhado.

Inicie o seguinte filme e interiorize a mensagem que nos transmite.



A data foi relembrada pela BE/CRE com uma exposição de fotografias alusivos ao tema por forma a sensibilizar a população escolar para a gravidade das situações de desrespeito aos direitos humanos que ainda ocorrem pelo mundo.




Feira do Livro...

Decorreu no átrio da escola, nos dias 2 Dezembro a 5 de Dezembro a Feira do Livro, da iniciativa da BE/CRE.





Tendo o objectivo didáctico de dar a conhecer os livros publicados, os alunos tiveram a oportunidade de estabelecer um contacto mais directo com estes.


Nesta perspectiva a Feira do Livro foi um sucesso tendo sido visitada pela maioria da comunidade escolar.



Não se esqueça ... sempre que puder leia um livro!

11/14/2008

Halloween


A BE/CRE não quis deixar de comemorar o Halloween com uma exposição de trabalhos dos alunos desta escola, no dia 31 de Outubro.

No placard dispuseram-se vários trabalhos alusivos ao Dia, desenvolvidos pelos alunos do 2º e 3º ciclos e dinamizados pelas professoras de Inglês Cristina Camoesas e Judite Catarino.


Concurso da "ROSA DOS VENTOS"

A BE/CRE realizou um concurso para escolher o melhor trabalho exposto da "Rosa dos Ventos".
Nesta actividade os alunos tiveram a oportunidade construir de uma forma criativa vários modelos de "Rosas dos Ventos" desenvolvendo o seu sentido de orientação tendo em conta os pontos cardeais.
As rosas dos ventos foram construídos numa iniciativa interdisciplinar de História e Geografia de Protugal e Estudo Acompanhado ( Plano Nacional da Matemática) e também no âmbito da Geografia do 3º ciclo.







Contador de Histórias

O Contador de Histórias veio à escola:

Meninos e graúdos, ouviram e viram a animação das histórias contadas pelo Senhor António Fontinha.
A interacção com os alunos foi de tal forma cativante e interactiva que estes manifestaram vontade em participar em novas sessões.

10/24/2008

Dia Mundial da Alimentação

No Dia 16 de Novembro, a BE/CRE comemorou o Dia Mundial da Alimentação em conjunto com a comunidade escolar e em intercâmbio com o Projecto PES (Projecto da Educação para a Saúde), dirigido pela professora Lizabet Cavadas.

Desta forma foram apresentadas no átrio da escola algumas exposições e menus sobre a comida saudável:

-A turma 6ºB presenteou a população escolar com alguns batidos de frutas...

-Os diferentes grupos-turma do 6ºA da professora Céu Quintans apresentaram power-point, sobre a alimentação, no âmbito da Área Projecto.

- Houve várias visitas guiadas e jogos interactivos na biblioteca...



Livro de Bob Dylan para crianças...Forever Young...

Conheça um dos grandes mitos da música...

A Bibliofilmes avança a novidade e dá-nos a conhecer o trailer com uma animação ao som da famosa canção "Forever Young":


10/12/2008

Dia Nacional da Água e Dia Mundial da Música






No dia 1 de Outubro, a BE/CRE, comemorou o Dia Nacional da Água e o Dia Mundial da Música com várias iniciativas e exposições ...

10/10/2008

Cabaz do Outono...

Andam bandos de pardais ... à solta ... os meninos ... a vender rifas!!!


Os meninos do primeiro ciclo da Escola Básica de Ribamar, junto com os professores Susana Correia e João Chamiça, vão sortear um Cabaz de Outono com o objectivo de angariar fundos para a vinda do Contador de Histórias António Fontinha, à BE/CRE.


Pede-se a compreensão e a colaboração de toda a comunidade educativa na compra das referidas rifas, por forma a promover o gosto pela arte da leitura.


Chegou o Outono ...


... sinta o leve odor da terra húmida e sobre as folhas caídas

e pelo vento trazidas leia este poema...



Outonal

Caem as folhas mortas sobre o lago;
Na penumbra outonal, não sei quem tece
As rendas do silêncio… Olha, anoitece!
- Brumas longínquas do País do Vago…

Veludos a ondear… Mistério mago…
Encantamento… A hora que não esquece,
A luz que a pouco e pouco desfalece,
Que lança em mim a bênção dum afago…

Outono dos crepúsculos doirados,
De púrpuras, damascos e brocados!
- Vestes a terra inteira de esplendor!

Outono das tardinhas silenciosas,
Das magníficas noites voluptuosas
Em que eu soluço a delirar de amor…

(Florbela Espanca, «Charneca em Flor», in «Poesia Completa»)

A leitura é " A Maior Flor do Mundo "...

"Cumprindo os objectivos de fomentar a leitura, de incentivar o respeito pelo meio ambiente e de promover a responsabilidade individual e colectiva, decidiu a Fundação José Saramago, à semelhança do ano lectivo anterior e a propósito do livro A Maior Flor do Mundo, de José Saramago, do qual foi produzido um pequeno filme de animação, reiniciar um ciclo de apresentação de ambos em sessões interactivas…” estas sessões decorrerão no espaço da Fundação José Saramago, em Lisboa, nas terças e quintas feiras no horário das 10h às 12 horas e das 14h 30m às 16 horas destinado ao grupo etário entre os seis e os doze anos. As sessões têm a duração de sessenta minutos.

Participa divulgando junto ao teu professor…


A BE/CRE ... no novo ano lectivo 2008/2009...

A equipa da BE/CRE dá as boas vindas a toda a comunidade escolar, convidado-a, como tem vindo a ser o nosso hábito, a participar nas nossas actividades que têm como objectivo:
  • Envolver a todos no ensino/aprendizagem, de uma forma dinâmica e interactiva;
  • Valorizar e desenvolver o gosto pela leitura, pesquisa e discussão interpretativa das diferentes áreas do saber e do conhecimento;
  • Apresentar, de uma forma criativa, através de dramatizações, vindas de escritores, e ilustrações a importância do livro, na sociedade;
  • Dar a conhecer, obras com uma exploração através de concursos, inquéritos entre outras actividades;
  • Promover e divulgar recursos educativos, nomeadamente de multimédia;
  • Proporcionar um intercâmbio com outras instituições, dando a conhecer os seus programas educativos;
  • Explorar e incutir, na comunidade, valores sociais, de saúde e ambientais através de exposições e colóquios;
  • Comemorar os dias festivos que demarcam a história do nosso país.

Conheça o nosso programa no http://agribamar.crie.fc.ul.pt/, na BECRE!

Convidamos-o, a entrar nesta viagem interactiva extraordinária e a embrenhar-se nesta magnifica expedição aos cantos da nossa BE/CRE...


video

Agrada-lhe... ? então agora não perca nem um segundo!... escolha um recurso e goze do prazer de

LER...

8/30/2008

Tempo de Férias! =)*



Com o ano escolar a chegar ao fim, o sabor das férias já se começa a notar!... =)
Despedimo-nos por uns tempos, com um labirinto!

Dia Mundial da Criança





O Dia Mundial da Criança foi comemorado com uma exposição no espaço da BE. E, por ser um dia tão especial, foram distribuidos aos nossos alunos marcadores e guloseimas! =)*

Concurso "As Crónicas de Nárnia"



No dia 14 de Março terminou o prazo para a entrega dos trabalhos relativos ao concurso de escrita baseado no livro "As Crónicas de Nárnia". Já temos vencedora!...

Um Passeio na Floresta


Há tempo, num país distante daqui, onde tudo era florestas, nasceram uns seres metade homem, metade cavalo.
Alguns anos depois, seis amigos, quatro raparigas e dois rapazes, aventuraram-se por essas florestas. Desejavam descobrir se existiam ou não aqueles seres fantásticos. Entraram na floresta, não sabiam por onde haviam de ir mas decidiram ir em frente. Acharam muito estranho não encontrarem nenhum animal. Acontecia que ali naquela zona da floresta moravam poucos animais e além disso todos os animais daquela zona tinham medo de humanos, com excepção de um que andava por ali a passear atrás dos arbustos. Que era um leão! Continuaram o seu passeio à procura dos seres meio homem e meio cavalo Espreitaram no topo das árvores, dentro dos arbustos e atrás das flores, mas nada! - Será que afinal não existem aqueles seres estranhos, metade homem e metade cavalo? - perguntou a Maria que era a rapariga mais velha. - Eu acho que não. - disse o Tomás que como era o mais velho de todos não costumava acreditar nestas coisas. - Pois eu não perdi a esperança! - gritou Leonor que adorava todos os seres fantásticos. O Leão aproveitou a conversa e saiu dos arbustos. Assim que o viram Laura e José que eram os mais novos e tinham medo de tudo gritaram: - Fujam!!! Clara a mais rápida e ágil ia à frente gritando: - Aaaaaaah!!! Perto dali as tais criaturas meio homem, meio cavalo ouviram os gritos e pensando que era uma guerra pegaram nas lanças e iam-se preparando para atacar quando viram que era humanos a fugir de um leão. Um deles atirou uma seta que atingiu o leão que caiu para o chão. Laura gritou: - Porque é que o matas-te? - Desculpa, mas queria-vos salvar. - Só não percebi porque é que pensaram que era uma guerra? - Bem, já que sou o rei, vamos para a minha tenda, aquela grande e conto-vos. - Claro. - disse o Tomás. À porta havia dois guardas e por cima da tenda o desenho de um leão. Entraram e ele contou: - Nós eramos um grande grupo de homens cavalos e tinhamos dois reis, eu e outro, um dia eu disse para irmos enfrentar os grupos para Este mas ele achava que esses territórios não tinham nada de interessante por isso começou a discutir. Ele desafiou-me para uma luta, o que vencesse tinha razão, como nenhum venceu dividimos o nosso grupo. Ele disse que um dia iria atacar os meus territórios e iria governá-los. Por isso tinhamos medo que fosse um ataque. - Bem, agora vão para casa. - Adeus! - Adeus! E assim foi a aventura que os nossos amigos nunca esqueceram.

Carolina Miguel, 5ºC

Encontro com a escritora Margarida Fonseca Santos



Por iniciativa do Departamento de Língua Portuguesa, no dia 3 de Junho, a escritora Margarida Fonseca Santos dinamizará duas oficinas de escrita para alunos do 5º e 6º Anos, no espaço da BE/CRE. Nesse dia, entre as 12.30 e as 13.30 horas, estarão à venda na BE livros da autora, com hipótese de posterior autógrafo.

Feira do Livro



A Biblioteca Escolar realizará uma Feiro do Livro, com o patrocínio da Livraria União de Torres Vedras, nos dias 3, 4 e 5 de Junho entre as 10 e as 16 horas. O evento decorrerá no 1º átrio da escola-sede.
Convidamos todos a visitarem esta Feira do Livro, sendo o público destinatário toda a comunidade educativa.

Encontro com a escritora Maria Teresa Marques


No dia 29 de Maio veio à nossa escola a escritora Teresa Martinho Marques. Falou-nos da sua vida e contou-nos como conseguiu realizar alguns dos seus sonhos.
Desde muito cedo começou a escrever e percebeu que a escrita lhe permitia brincar com as palavras, podendo assim transmitir aos outros os seus sentimentos. Começou por escrever poemas e outros textos na escola e nunca mais deixou de escrever. A sua inspiração surge de tudo o que a rodeia, pois segundo ela podemos escrever sobre tudo. As palavras são mágicas e podemos brincar com elas, inventando-lhes outros significados e outras formas de nos exprimir.
Ao longo da sua vida conseguiu ainda realizar outros sonhos: já foi cantora e é professora de Matemática.
Actualmente tem dois livros publicados: "O Sabor das Palavras" e "Provérbios Despenteados". Para além destas duas publicações tem muitos outros textos escritos: uns que guarda "na gaveta" e outros que partilha com os alunos e que publica no seu blog.
A sessão foi muito interessante e divertida. Aprendemos muitas coisas e ainda tivemos tempo para cantar algumas canções inventadas pela escritora.

Turmas de 3º e 4º anos, E.B.1 Ribamar